Buscar
  • Gabriello

Tatuagem, vestidos, maquiagens e disforia + joguem meu jogo

Nossa, que título bizarro. É que eu tenho muito assunto pra falar então acabou misturando tudo. Vamos começar do primeiro!


Fiz uma tatuagem no lado de dentro do punho. Tô super feliz.


Juro que dá pra ver as cores melhor pessoalmente

É o Abel e era pra ser as cores da bandeira trans, só que ficou bem clarinho. Dá pra ver melhor pessoalmente do que na foto, hehe. Escolhi o Abel porque ele é uma parte importante de mim e queria que ele fosse, literalmente, parte de mim. Sobre a bandeira trans é porque duh, eu sou trans. Eu ia colocar a frase "bad times are just times that are bad", falada pela Katrina do jogo Animal Crossing, que é meu jogo favorito, mas achei que ia ficar muito poluído. A frase vai ter que ficar pra uma próxima tatuagem. Bem que disseram que é um negócio que vicia, mal fiz uma já tô pensando nas outras haha.


Sobre vestidos e maquiagem. Eu resolvi fazer um "teste" um dia desses. Sabe, queria saber como iria me sentir. Então coloquei um dos vestidos que eu tenho guardado. Por que eu guardo vestidos? Respondo mais em baixo. Mas enfim, coloquei o bendito. Eu me senti como se tivessem cortado minha cabeça e colocado no corpo de outra pessoa. Foi uma desconexão surreal. Não dá nem pra dizer que eu me senti mal porque eu não sentia nem que era eu, sabe? Foi bizarríssimo. Sobre a maquiagem, eu me senti horrível de batom. Me senti errado e eu só queria tirar aquilo. Mas sombra e maquiagem facial eu ainda gosto sabe. Acho que não tem problema homem usar sombra e blush. Na real até batom se se sentir confortável, só eu que não me sinto. Eu não uso mais maquiagem porque minha passabilidade já é a de uma lasanha, com maquiagem vão me confundir com mulher mais ainda haha (rindo mas é de nervoso).

Resumindo, se homens cis podem gostar de usar maquiagem, homens trans também podem, logo eu também posso u_u

Eu demorei um pouco pra aceitar que eu podia gostar de coisas "femininas" sem invalidar minha identidade então sim, eu gosto de pelúcias, rosa, maquiagem e coisas fofinhas. Sem masculinidade tóxica aqui, por favor, obrigado.


Ah sobre os vestidos, basicamente eu quero fazer crossdressing de vez em quando porque eu acho legal. Mas isso vai ser quando a minha transição tiver mais adiantada e eu menos disfórico, porque crossdress no estado que eu tô é um portão aberto pra disforia entrar .-.


E sobre disforia eu só queria falar que meus amigos, está foda. Cada dia eu quero mais arrancar esses peitos de mim. Cada dia eu me sinto mais um estranho no meu próprio corpo. Destaque especial pra minha voz que faz minha passabilidade ir pra 0. Muito massa, só que não. Eu só quero começar o tratamento hormonal logo pra essas coisas minimizarem e eu me sentir eu mesmo. É horrível quando você sai da caverna (no caso, do armário mesmo) porque você começa a perceber as coisas que incomodam. Aiai, foda, foda.


Ah, eu resolvi comprar um binder novo porque os meus tão muito finos e os peitos ficam saindo pra fora. Espero que isso resolva o problema, welp. Separei os documentos pra mudança de nome, acho que peguei tudo, agora só falta eu parar de preguiça e ir num cartório. A preguiça não é nem de ir lá, é porque eu sei que vou me incomodar.


Em notícias nada a ver com a transição...

Comecei a jogar Dream Daddy (faz tempo, mas agora que "peguei" o jogo de novo) e to lendo Oyasumi Punpun. Ainda procurando emprego, tá foda. Pretendo começar o técnico de enfermagem no próximo semestre.


==+==


Joguem meu joguinho! Infelizmente fiz ele só em inglês, então desculpa aí pra quem não fala a língua. E como faz muito tempo que fiz ele, o Abel não é explicitamente trans (mas também não é explicitamente cis então, sinceramente, imaginem o que quiserem)

"This is a visual novel about a guy named Cecil who finds a boy with wings in an alley at night. He says he is his guardian angel. Could it be true? Play to find out!"

Link para download:

https://octosqu1d.itch.io/one-hundred-days-with-an-angel


Só saibam que isso foi o humilde trabalho de uma pessoa só (eu) movido somente por amor a um personagem então não sejam tão críticos </3

58 visualizações